quarta-feira, 19 de outubro de 2011

TRANSMUTAÇÃO

Eu sou noturno,
Netuno.
Como pássaro
Corro o mundo,
No bater de asas
D'uma viril imaginação.

Liberto o riso - emoção.
Liberto o sonho - esperança
De ser menino (manter a dança)
Que alimenta o coração.

Eu sou noturno,
Netuno.
Um pouco mais,
Um pouco menos.
Um clima quente,
As vezes ameno.

Transmutação.

6 Imundices:

nada complicada disse...

Ahhh como eu gosto das coisas que vc escreve, não desapareça, eu proíbo rsrsrs...

Mulher na Polícia disse...

Você ressurgiu das cinzas?

Que houve?

Tavas rodando o mundo como um pássaro viril?
: )

Vejo que voltaste ao ninho.
: )

Bom!
Beijo!

Alvarêz Dewïzqe disse...

prefiro ser essa transmutação ambulante do que ter aquela chata opinião formada sobre tudo

. pamela moreno santiago disse...

só tirar o acento no "és", ficou perfeito.
muito obrigada pelo carinho.

Beijos

quaresma. disse...

um bom pássaro a casa torna (:

saudade, imundo ;*

Retrato em Branco e Preto disse...

Eu sou uma transmutação ambulante.

:)

Postar um comentário

Suje a vontade...