sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

A vingança.

Ele se embriagou de vida, 
bebeu tudo e até o que não queria. 
Foi na casa da sua antiga paixão, 
fez serenata reversa. 
Ele não queria mais voltar, 
só foi provar que conseguiu se vingar. 
Ouviu pela boca de alguém 
algumas palavras de Caio Fernando Abreu 
e nunca mais se esqueceu. 
Viver bem é a melhor vingança 
e foi mais ou menos assim 
que a história aconteceu.

 No dia que eu não puder rimar eu vou me perguntar, será que vale a pena continuar?

8 Imundices:

- maria elis disse...

"viver bem é a melhor vingança" - eu quero a minha vingança já, agora.! .-.

sempre vale a pena continuar, com rima ou sem rima (:

beijas :*

Natália Corrêa disse...

Viver bem é a vingança mais difícil.

(rimar adoça a vida, eu bem sei)

Katrina disse...

Eu quero me embriagar de ilusão. De vida, eu teria ressaca

nina rizzi disse...

eu também não esqueço as palavras de caiofa.
e, esqueça a rima, viva os versos livres.
tudo vale a pena se a foda não pequena.

beijo.

Mariana Andrade. disse...

é por isso que o comentei no post passado que podem esquecer-me e retirar-me disto que, alguns, chamam de "arte de sobreviver". pois pra mim só viver é arte, e ainda traz certas vantagens que suprem necessidade do coração pecador. e a alma canta.

aah, e como rimas bem. e mais do que rimas, és poesia. adoro ler coisas assim.
um beijo.

Erica Vittorazzi disse...

Claro que vale a pena continuar. Adoro os poemas que não têm rima! Vingança boa é viver bem, concordo!!!

Fran disse...

Viver bem e feliz é sim a melhor a vingança :)
Vim exclusivamente para ler-te e agradecer as lindas palavras nos meus blogs, isso não há preço: o carinho que recebemos.

Beeijos!

Lílian disse...

adoro seus poemas ;)

beijos

Postar um comentário

Suje a vontade...