quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Dos amores (im)possíveis

Cai a chuva
É o céu continua claro
Mostra-se a lua
E eu permaneço parado
Bate o pingo
Face à face
Nesse momento é só o agora
E não existe o mais tarde.

Não há mais nuvens
Mais ainda ouço os trovões
Não há mais dúvidas
Em nossos corações
Os outros correm
A gente não.

Chuva com Sol,
Essa é a magia do verão.

A Chuva e o Sol são como os amores impossíveis, não sei quem determinou que eles não podem ficar juntos, mas as vezes eles se atrevem, se arriscam e se conseguem.

3 Imundices:

Mariana Andrade. disse...

legal essa coisa de brincar com as palavras, decompô-las e torná-las incrivel composição, como a tua.

não é?

sempre dá pra arriscar um pouco, colocar um prefixo a mais nas palavrinhas ou tirar um indesejado.
sempre dá.
é só tentar.

Ananda U. disse...

assim como a lua e o sol..

:)
obrigada pela visita, volte sempre! adorei o seu cantinho! beijocas!

Erica Vittorazzi disse...

Adoro chuva e sol. Sol e chuva. Porque sempre depois aparece um arco-íris!

Postar um comentário

Suje a vontade...